25.12.14

los angeles: quatro

devagar, quase parando, a gente vai...
sentindo entre as linhas, sentindo as texturas, deixando levar.

é bom finalmente tirar o relógio
parece que a gente ganha tempo
ganha peso

mesmo assim, fica ainda a minha cabeça dura, de vício nos prazos, nos pontos finais, me cobrando constância
o tempo todo
o tempo, de novo

é duro, é doído ficar pelo entremeio
ora de olho no lado de fora, no contexto, nas pessoas
ora sem olho, sem nada

sei lá,
vou deixar aproveitar, pelo menos um pouco
as suspenções
os espaços
antes de alguém me puxar pra baixo

e eu ter que voltar de vez


trilha: your name, jt royster

0 comentários:

Postar um comentário

votre avis